Artigos

%PM, %16 %939 %2015 %19:%Nov

Excluídos da mesa?

Vegetarianos, veganos, intolerantes a lactose, celíacos, diabéticos... Sim. É como nos sentimos cada vez que há um evento social qualquer. E isso começa muito cedo, nos aniversários de um aninho! Que falta de reflexão dos pais ao preparar uma festa! Tantos cuidados com decoração, convites, lembranças, painéis, e, na hora do cardápio... nada ali é indicado para criança! Aliás, nada é alimento!

Para uma criança com algum tipo de alergia ou intolerância, fica impossível comparecer à festinha. Quem é vegetariano ou vegano, vai e fica sem comer nem beber nada e ainda é criticado! E para quem sofre de intolerância a glúten? É a pior restrição, pois o glúten está em tudo. Quem tem diabetes? Quem simplesmente se preocupa com alimentação saudável sua e dos seus filhos, vai e fica desesperado para que não se sirvam de nada...

Isso é só o começo, depois vem final de semana na casa dos avós, amigos, parentes... Aí, simplesmente é melhor não ir. Será churrasco. Todo aniversário, confraternização, festa de escola, do trabalho...

Depois tem festas de final de ano, formaturas. Já pensaram como tudo acontece em torno de uma mesa repleta de...animais mortos? Gostaria de leva-los a refletir...

Restaurantes, lanchonetes, hotéis e afins... Poucos tem opções para quem faz dieta restritiva. Apesar dessa realidade estar mudando, ainda somos excluídos da vida social e gastronômica.

Por isso, dediquei-me este ano a criar e experimentar receitas que todos possam comer, com o desafio de serem pratos, lanches, sucos e sobremesas deliciosas! Venho compartilhando tudo com vocês através deste site, cursos, grupo e página no Facebook para que saibam receber e confraternizar, sem deixar ninguém de fora.

Tenho uma vontade de alcançar cada vez mais segmentos, atingindo assim a restaurantes, lanchonetes e, principalmente, hotéis.

Nutricionistas, vocês sabem que existimos! Não estamos só nos consultórios, estamos na vida, em família e entre amigos, querendo conviver e nos divertir!

 

Enquanto isso, vamos preparando nosso próprio alimento e seguindo a dieta.

Eu vivo em dieta e assim vivo bem e feliz! Descobri que dieta tem origem no grego diaita, que quer dizer, modo de vida que derivava do verbo diaitan, que é reger sua própria vida, governar-se! Que belo significando!

Muito se fala em dieta da moda! Mas como poderia existir uma moda para o SEU modo de vida? E o que essas “dietas” prometem?

Dieta é na verdade, estilo de vida e você quem decide! Com consciência, sabendo que dela depende a sua saúde física, mental, espiritual. Mas para governar-se é preciso conhecimento, e tenho descoberto o quão pouco sei!

O importante é não ir acreditando em tudo, pois há muitos paradigmas e desinformação, e manipulação de informação uma vez que os meios de comunicação têm muito mais interesses obscuros além da informação.

Vejo a alimentação como forma natural de se viver. Ou seja, voltar às nossas raízes! O que é natural? Nem sabemos mais, pois a propaganda diz que tudo é natural. Será que o iogurte que você compra no supermercado é natural? Ou os cereais matinais? Ou talvez a barrinha de cereais? Não, talvez as frutas e verduras! Talvez. Mas natural mesmo seria aquilo que não tem interferência do homem. O coco, por exemplo. O palmito. Mas tendo disponíveis poucos alimentos realmente naturais; então optamos por alimentos o mais próximo possível do natural, culturas orgânicas e, melhor ainda, de agroflorestas! Esse sistema enriquece o solo e diversifica o cultivo do pequeno agricultor. O produto cultivado dessa forma é rico em nutrientes e bem próximo do natural. Além do que ingerimos pela boca, alimentação engloba o que e como respiramos, como nos movimentamos, o que vemos, lemos e ouvimos.

Mas não é um bicho papão! É o que cada ser, com reflexão e consciência deveria fazer diariamente como ação de graças pela saúde que recebeu e que tem obrigação de cuidar. Para ter disposição, alegria e paz interior para trabalhar e cuidar dos seus entes mais queridos. Para, quando for gerar outra vida, ter condições de trazer ao mundo um ser perfeito e saudável.

 

 

Publicado em Artigos
%PM, %20 %947 %2015 %19:%Out

Falando em outubro rosa...

Uma corrente de eventos alusivos à campanha de “prevenção” do câncer na mulher acontecem durante este mês. Campanhas angariando fundos para serem doados a hospitais (de câncer!). E o que vemos nestes eventos? Todo ano é a mesma coisa: palestras de médicos, enfermeiros, psicólogos, com o mesmo discurso: “a importância da prevenção através de exames”. Com todo respeito aos profissionais da saúde, que fazem isso com boa intenção.

Muitos de vocês, participando destes eventos, estão financiando a cara máfia da doença que inclui: pesquisas, equipamentos de exames e de tratamentos, medicamentos, hospitais, profissionais, campanhas publicitárias, etc

Mesmo que você nunca refletiu sobre isso, consegue perceber que exame não é prevenção? Se o exame invasivo detectar a doença, você vai para cirurgia e, não adiantando, você vai para tratamentos radicais e violentos, que se destruir as células cancerígenas, destrói você totalmente.

Escrevi recentemente um artigo mencionando a prevenção e cura do câncer através da alimentação e agora, inspirada (e revoltada) com o outubro rosa, e a pedidos de maiores informações, vou tentar explicar mais detalhadamente.

Há um bombardeio de (meias) informações para atingir as massas, mas quem busca, encontra também muita informação coerente e esclarecedora. Encontra inclusive depoimentos de muitas pessoas curadas! Acontece que essa grande maioria de pessoas está vivendo apenas para satisfazer suas necessidades básicas (e as vezes nem isso!): comer, dormir e acasalar. Por isso é tão difícil mexer na alimentação, pois é seu maior prazer.

Você que está lendo este artigo, assim como muitos, estão buscando por alternativas! E existem muitas: medicina ayurvédica, acupuntura, yoga, alimentação viva!!

Como é muita informação vou resumir em uma única ação imprescindível e urgente para qualquer ser humano que escolha ter saúde:

Abandone os industrializados(até aqueles produtos que tem em seus rótulos natural, integral, saudável, 100%, sem adição de açúcar, etc) – se na hora da compra, você fizer uma seleção consciente, já caminhou metade do percurso. Consuma apenas o que nasce na terra sem veneno, ou seja, frutas e hortaliças orgânicas e faça uma alimentação com pelo menos 60% de alimentos crus.

Lembrete: animais não são alimentos, leite de vaca são para alimentar bezerros e ovos são a menstruação da galinha. Ah, e mel é o vômito das abelhas...

Também vou deixar para vocês um texto com depoimentos de pessoas curadas, extraído do livro Saúde para você - Ernst Günter e publicado no site doce limão.

https://www.docelimao.com.br/site/agenda/911-depoimentos-sobre-cura-do-cancer

E mais 100 depoimentos aqui:

https://piramidalcwb.files.wordpress.com/2012/08/saude-para-voce-ernst-gunter.pdf

Indico três livros que abordam o mesmo tema

http://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/ult10082u658034.shtml

Acredito que agora vocês tenham bastante informação e talvez até procurem por mais!!

Finalizo com uma frase que gosto muito, desejando muita saúde a todos!

‘‘Sem alimentação correta a medicina é inútil, com alimentação correta a medicina é desnecessária.’’ Lema Ayurvédico

Publicado em Artigos
%PM, %29 %076 %2015 %21:%Set

Cura do câncer

Recentemente ouvimos a notícia de que o responsável por distribuir um medicamento capaz de curar o câncer foi preso. O que isso significa? Que interesse pode ter a indústria da doença? Quanto lucro dá esta e outras doenças “incuráveis”? Desde pesquisas, medicamentos, exames, aparelhos, clínicas?

Me deparo sempre com esse caso: quem se preocupa com a sua saúde e dos seus filhos, através de alimentação natural é continuamente ridicularizado!

Por outro lado: duas senhoras conversavam dentro do ônibus de viagem. Estando ao lado delas, não pude deixar de ouvir. Falavam sobre seus parentes ou amigos queridos que sofrem de câncer, alguns que morreram, outros que estão passando por quimioterapia e a tristeza de se sentir sempre ameaçada por essa doença. Eles diziam como é importante prevenir! E, como a maioria é levada a pensar, elas sabem que prevenção é sinônimo de exames periódicos.

O câncer é realmente uma ameaça, já que vivemos cercados por produtos cancerígenos: toda a indústria de alimentos, cosméticos, hormônios nos produtos derivados de animais, agrotóxicos nas plantações, poluentes nas águas e no ar!!!

Vendo por esse ângulo, qual seria a prevenção? Está bem claro que prevenir, seria eliminar todos esses produtos. Mas como? Se está presente em tudo a nossa volta?

A boa notícia é que muitos já se curaram do câncer através da alimentação e muitos estão aderindo ao novo estilo de vida capaz de evitar que este mal os acometa. Não é nenhuma novidade na verdade e há muita literatura sobre o assunto. E é muito simples.

Alimentação crua, viva, orgânica. Agora é uma nova era e não podemos ignorar que somos nós que podemos mudar. Com a alimentação 100% crua e orgânica desaparecem as doenças causadas pela alimentação cozida e carnívora. Quem quer continuar acreditando que será curado com tratamentos destrutivos ou que estará prevenindo doença realizando exames invasivos, é porque não consegue mudar hábitos?

Alimentação saudável é alimentação que engloba além do que ingerimos, o que e como respiramos, o que lemos, o que ouvimos, o que pensamos, inclui movimentação e transpiração, trabalho e dedicação ao próximo e tantas atitudes positivas que foram esquecidas. 

Publicado em Artigos
%PM, %23 %861 %2015 %16:%Set

Chuchu de vento recheado

Fiz esta receita com produtos da estação e todos ingredientes orgânicos. Com Aproveitamento Integral dos Alimentos, o resultado ficou delicioso!!

Chuchu de vento recheado

3 chuchus de vento: Abra ao meio e retire as sementes. Cozinhe rapidamente no vapor com um pouco de sal e dê choque térmico com água fria. Deve ficar macio, porém firme.

Recheio

Folhas de couve-flor, talos e folhas de beterraba, sobras de salada, cenoura, acelga, salsa e cebolinha, cascas de banana, 1 dente de alho. (opcional) Passe tudo no processador de alimentos.

Coloque numa panela grossa e acresce sal, shoyu, massala, orégano, canela em pó, aperte mexendo com as mãos até soltar água e leve ao fogo. Desligue assim que levantar fervura. Acrescente azeitonas pretas picadas e azeite de oliva e mexa.

Recheie as barquinhas de chuchu com este refogado e polvilhe com:

“Queijo ralado”: 2 colheres de gergelim, 2 colheres de aveia em flocos e 2 colheres de castanha de caju. Torre ligeiramente numa frigideira e triture no liquidificador ou moedor com sal marinho e cúrcuma em pó.

Quer uma super-dica? Esse "queijo ralado" vira um queijo vegetal de derreter se acrescentar um pouco de polvilho azedo, água e azeite de oliva na mesma proporção (obtendo um creminho). Derrame na frigideira, em fogo muito baixo. Asse dos dois lados e coloque no seu sanduiche!!

 

 

Publicado em Receitas
%PM, %22 %969 %2015 %19:%Set

Por trás de uma receita

Minhas receitas começam com os ingredientes? Não. Começam com o solo onde foram produzidos, com a consciência do agricultor, com a necessidade de menos transportes possível, com parcerias para comercialização.

Ao seguir a receita de um prato, espera-se que o resultado seja o mesmo que o chef de cozinha idealizou, porém há muito mais por trás de uma simples receita.

É preciso escolher bem os ingredientes. Dê preferência para os produtos orgânicos, pois são livres de venenos altamente prejudiciais à saúde. Escolha os integrais e os que foram menos processados. É fundamental que estejam na época. Produtos da estação são mais ricos em sabor e nutrientes e mais baratos.

E você conhece os ingredientes? Sabe escolher uma hortaliça? Pode fazer substituições? Consegue adequar a receita para alguém com dieta? Resolve aumentar ou diminuir e se perde nas proporções?

Quem elabora a receita, também procura harmonizar os sabores e este é o ponto principal. Existe uma gama enorme de sabores divididos em 5 grupos: picante, azedo, salgado, neutro ou doce e amargo. Cabe ao cozinheiro saber dosar cada um e mistura-los de forma harmoniosa para resultar naquele: huuummm!!

E não tem como colocar no modo de fazer, todas as dicas! Essas são o segredo do sucesso!

Eu tenho segredos como cortes que realçam o sabor e aproveitam melhor os nutrientes; usar produtos orgânicos com casca, talos, folhas e sementes, agregando mais valor nutricional; chama falsa que é muito mais fraca do que a baixa; marinar, hidratar, prensar, germinar, desidratar são coisas para aprender uma de cada vez; qual panela, forma ou outro utensílio utilizar e como usar; e tantas dicas mais.

Por isso, gostaria que colocassem suas perguntas nos comentários e eu vou tentando sana-las com novos artigos. Ah, e com receitas saudáveis também.

Publicado em Artigos
%PM, %16 %011 %2015 %20:%Set

Bobó de castanha de caju

Esta receita de bobó totalmente vegetariana, preparei com muito carinho com produtos da estação, tudo fresquinho e orgânico!
Ingredientes:
250g de aipim
1 cenoura cortada em rodelas
1 caju (opcional, quando é época)
100g de castanha de caju crua
2 tomates
Coentro, salsa, cebolinha, pimenta e sal a gosto.
1 colher (sopa) de azeite de dendê
Leite de coco (250ml de água morna com 1 xícara de coco picado, coar)
 
Modo:
Prepare uma abóbora para rechear
Faça um corte como uma tampa, retire as sementes (que poderão ser aproveitadas) e cozinhe inteira com um pouco de água no fundo da panela. Regue o interior da abóbora com shoyu e quando tiver macia/firme, desligue.
Cozinhe bem o aipim com sal e retire a fibra central. Liquidifique com o leite de coco até ficar cremosos (se necessário, coloque água do cozimento do aipim).
Em outra panela, cozinhe as cenouras levemente e depois dê um choque térmico com água fria. Reserve também.
Refogue os tomates pcados e o caju (espremer para tirar todo o suco) desfiado no azeite de dendê e tempere com sal.
Acrescente o creme de aipim e deixe aquecer, mexendo.
Ao alcançar fervura, desligue e acrescente os outros ingredientes.
Prove o sal.
Coloque este creme na abóbora e decore com folhas refogada, pimenta e castanhas.
Publicado em Receitas
%PM, %09 %022 %2015 %20:%Set

Ômega 3 e a linhaça

Ouvimos: “comer peixe é saudável por causa do ômega 3”. As informações são muitas, porém são incompletas e confunde e a conseqüência é cometermos erros. Assim é com o ômega 3.

A necessidade de suplementar o ômega 3 hoje em dia se dá, entre outros motivos, ao tipo de alimentação que utilizamos (industrializada) com excesso de ômega 6, o que acarreta desequilíbrio. O que garante a saúde é a proporção entre os ômegas. Simplificando, para que o organismo não se comprometa com a falta de ômega 3 são necessárias MUDANÇAS! Principalmente eliminando os fatores que interferem nesse processo do equilíbrio que são basicamente:

- ingestão exagerada de ômega 6 e de gordura trans e hidrogenadas;

- consumo de álcool;

- deficiência em B3, B6 e C, zinco e magnésio.

Comer peixe, mais especificamente o tão bem afamado salmão, por conter ômega 3 é um engano. Esses peixes criados em cativeiro, tem quantidades muito baixas de ômega 3 e além disso sua pigmentação é artificial, podendo provocar processos alérgicos e intoxicação. Ao consumir os “saudáveis” peixes, estará consumindo também altas taxas de gordura saturada altamente prejudiciais, principalmente ao sistema cardiovascular.

Convenhamos, o peixe não é fonte de ômega 3 e não faz bem a saúde.

Temos então a semente de linhaça, rica em ômega 3! Com a ingestão de apenas 2 colheres de sopa (não mais que isso) diária dessa sementinha e teremos suprida a necessidade dessa gordura. Muito mais barato, por sinal! Sem matar! Por acréscimo teremos outros benefícios, como a redução das taxas de colesterol e glicêmica, redução do risco de diabetes e de cânceres.

Agora vem novamente o problema de muita informação, incompleta e que leva ao erro!

Deve-se ingerir as sementes e não a farinha. Pois esta já sofreu oxidação, podendo causar flatulência, enxaqueca e diarréia e geralmente são provenientes do subproduto da fabricação do óleo de linhaça, ou seja, sem gordura, sem ômega 3.

E as sementes? Marrom ou dourada? Tanto faz! Nutricionalmente, são muito parecidas e no quesito ômega 3, a marrom ganha! A escolha é sua. Importante é que sejam orgânicas! Óleo de linhaça, cru e orgânico também é ótima fonte de ômega 3, mas então diminuímos a dosagem para 2 colheres de chá.

As semente de linhaça, assim como outras sementes, enquanto secas, estão adormecidas. Elas contêm substâncias de defesa para preservarem a integridade da semente até sua germinação. Por isso é preciso deixar de molho por pelo menos 8 horas. Esse processo chama-se pré-germinação (acordar a semente!) e ressalto que mesmo assim é aconselhável consumir apenas 2 colheres de sopa por dia, para não cometer exageros e errar!

Para hidratar, misture 1 parte de sementes (lavadas numa peneira com água corrente) em 5 partes de água filtrada. Triture apenas na hora de consumir! A partir daqui, poderá preparar um “leite” de linhaça, adiciona-la ao suco de frutas e verduras, sobre as saladas, preparar biscoitos desidratados, barrinhas, etc. A água que as sementes ficaram, torna-se um gel que pode ser ingerido juntamente no seu suco ou usar no lugar dos ovos, numa receita! É excelente para tratar e para prevenir problemas de digestão, úlceras e constipação.
Mas não misture a semente de linhaça a alimentos cozidos, pois causa gazes.

Para saber tudo sobre linhaça, leia o livro “A importância da linhaça na saúde”, Conceição Trucom

Publicado em Artigos
%AM, %12 %572 %2015 %09:%Ago

Suco muito verde - Elixir da vida

Nesse suco você poderá acrescentar os superalimentos como: spirulina, clorela, maca, berries, cacau, proteína de arroz, etc. Conheça o suco que mudou a minha vida. 
  • 2 laranjas (suco) ou outro cítrico
  • ½ xícara de uma infusão (a mais propícia para o seu momento ou água de coco)
  • 2 colheres (sopa) de linhaça hidratada
  • 4 colheres (sopa) de salsinha picada
  • 3 castanhas de sua preferência (ou pedaços de coco)
  • 1 fatia de mamão (variar a fruta: morango, banana, maçã)

Bata tudo no liquidificador, dessa forma a digestão e aproveitamento de todos esses ingredientes fica facilitada.

Experimente. Vai sentir-se alimentado e ao mesmo tempo leve e bem disposto, sentirá a melhora na imunidade e não vai sentir falta das “gordices”. Posso garantir que sentirá a cintura afinar e uma vontade de se mexer! Não esqueça, que para ser saudável, os produtos têm que ter boa procedência, os suplementos devem ser 100% naturais, crus e orgânicos.

Publicado em Receitas

Apoio

Produtos Naturais

Exclusivo


Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/gesta159/public_html/dvs/templates/shaper_helix3/html/mod_s5_mailchimp_signup/default.php on line 17

Cadastre-se gratuitamente para receber as última informações sobre as Delícias da Vida Saudável.

Sobre nós

O Site Delícias da Vida Saudável tem por objetivo ser um portal de encontro, onde as pessoas que buscam hábitos saudáveis poderão encontrar informações como receitas, exercícios, aividades, doenças, etc.

Ultimas postagens

Sobre