Artigos

%PM, %16 %939 %2015 %19:%Nov

Excluídos da mesa?

Vegetarianos, veganos, intolerantes a lactose, celíacos, diabéticos... Sim. É como nos sentimos cada vez que há um evento social qualquer. E isso começa muito cedo, nos aniversários de um aninho! Que falta de reflexão dos pais ao preparar uma festa! Tantos cuidados com decoração, convites, lembranças, painéis, e, na hora do cardápio... nada ali é indicado para criança! Aliás, nada é alimento!

Para uma criança com algum tipo de alergia ou intolerância, fica impossível comparecer à festinha. Quem é vegetariano ou vegano, vai e fica sem comer nem beber nada e ainda é criticado! E para quem sofre de intolerância a glúten? É a pior restrição, pois o glúten está em tudo. Quem tem diabetes? Quem simplesmente se preocupa com alimentação saudável sua e dos seus filhos, vai e fica desesperado para que não se sirvam de nada...

Isso é só o começo, depois vem final de semana na casa dos avós, amigos, parentes... Aí, simplesmente é melhor não ir. Será churrasco. Todo aniversário, confraternização, festa de escola, do trabalho...

Depois tem festas de final de ano, formaturas. Já pensaram como tudo acontece em torno de uma mesa repleta de...animais mortos? Gostaria de leva-los a refletir...

Restaurantes, lanchonetes, hotéis e afins... Poucos tem opções para quem faz dieta restritiva. Apesar dessa realidade estar mudando, ainda somos excluídos da vida social e gastronômica.

Por isso, dediquei-me este ano a criar e experimentar receitas que todos possam comer, com o desafio de serem pratos, lanches, sucos e sobremesas deliciosas! Venho compartilhando tudo com vocês através deste site, cursos, grupo e página no Facebook para que saibam receber e confraternizar, sem deixar ninguém de fora.

Tenho uma vontade de alcançar cada vez mais segmentos, atingindo assim a restaurantes, lanchonetes e, principalmente, hotéis.

Nutricionistas, vocês sabem que existimos! Não estamos só nos consultórios, estamos na vida, em família e entre amigos, querendo conviver e nos divertir!

 

Enquanto isso, vamos preparando nosso próprio alimento e seguindo a dieta.

Eu vivo em dieta e assim vivo bem e feliz! Descobri que dieta tem origem no grego diaita, que quer dizer, modo de vida que derivava do verbo diaitan, que é reger sua própria vida, governar-se! Que belo significando!

Muito se fala em dieta da moda! Mas como poderia existir uma moda para o SEU modo de vida? E o que essas “dietas” prometem?

Dieta é na verdade, estilo de vida e você quem decide! Com consciência, sabendo que dela depende a sua saúde física, mental, espiritual. Mas para governar-se é preciso conhecimento, e tenho descoberto o quão pouco sei!

O importante é não ir acreditando em tudo, pois há muitos paradigmas e desinformação, e manipulação de informação uma vez que os meios de comunicação têm muito mais interesses obscuros além da informação.

Vejo a alimentação como forma natural de se viver. Ou seja, voltar às nossas raízes! O que é natural? Nem sabemos mais, pois a propaganda diz que tudo é natural. Será que o iogurte que você compra no supermercado é natural? Ou os cereais matinais? Ou talvez a barrinha de cereais? Não, talvez as frutas e verduras! Talvez. Mas natural mesmo seria aquilo que não tem interferência do homem. O coco, por exemplo. O palmito. Mas tendo disponíveis poucos alimentos realmente naturais; então optamos por alimentos o mais próximo possível do natural, culturas orgânicas e, melhor ainda, de agroflorestas! Esse sistema enriquece o solo e diversifica o cultivo do pequeno agricultor. O produto cultivado dessa forma é rico em nutrientes e bem próximo do natural. Além do que ingerimos pela boca, alimentação engloba o que e como respiramos, como nos movimentamos, o que vemos, lemos e ouvimos.

Mas não é um bicho papão! É o que cada ser, com reflexão e consciência deveria fazer diariamente como ação de graças pela saúde que recebeu e que tem obrigação de cuidar. Para ter disposição, alegria e paz interior para trabalhar e cuidar dos seus entes mais queridos. Para, quando for gerar outra vida, ter condições de trazer ao mundo um ser perfeito e saudável.

 

 

Publicado em Artigos
%PM, %22 %969 %2015 %19:%Set

Por trás de uma receita

Minhas receitas começam com os ingredientes? Não. Começam com o solo onde foram produzidos, com a consciência do agricultor, com a necessidade de menos transportes possível, com parcerias para comercialização.

Ao seguir a receita de um prato, espera-se que o resultado seja o mesmo que o chef de cozinha idealizou, porém há muito mais por trás de uma simples receita.

É preciso escolher bem os ingredientes. Dê preferência para os produtos orgânicos, pois são livres de venenos altamente prejudiciais à saúde. Escolha os integrais e os que foram menos processados. É fundamental que estejam na época. Produtos da estação são mais ricos em sabor e nutrientes e mais baratos.

E você conhece os ingredientes? Sabe escolher uma hortaliça? Pode fazer substituições? Consegue adequar a receita para alguém com dieta? Resolve aumentar ou diminuir e se perde nas proporções?

Quem elabora a receita, também procura harmonizar os sabores e este é o ponto principal. Existe uma gama enorme de sabores divididos em 5 grupos: picante, azedo, salgado, neutro ou doce e amargo. Cabe ao cozinheiro saber dosar cada um e mistura-los de forma harmoniosa para resultar naquele: huuummm!!

E não tem como colocar no modo de fazer, todas as dicas! Essas são o segredo do sucesso!

Eu tenho segredos como cortes que realçam o sabor e aproveitam melhor os nutrientes; usar produtos orgânicos com casca, talos, folhas e sementes, agregando mais valor nutricional; chama falsa que é muito mais fraca do que a baixa; marinar, hidratar, prensar, germinar, desidratar são coisas para aprender uma de cada vez; qual panela, forma ou outro utensílio utilizar e como usar; e tantas dicas mais.

Por isso, gostaria que colocassem suas perguntas nos comentários e eu vou tentando sana-las com novos artigos. Ah, e com receitas saudáveis também.

Publicado em Artigos
%AM, %31 %223 %2015 %01:%Mai

Cozinha Sustentável - ÓLEO DE COZINHA

A arte de cozinhar é cultural e aprende-se geralmente com a mãe. Assim, de geração em geração se transmite conhecimento, costumes e métodos inquestionáveis!?

Sim. E tais costumes ficam enraizados e inquestionáveis de tal forma, que cozinhamos sem consciência, sem meditar, sem a certeza de que este é o ato que vai definir se sua família será saudável ou não.

Precisou o planeta chegar a um estado de degradação para que se começasse a pensar em cozinha sustentável.

O que é isso?

Várias atitudes (apenas na cozinha) que fazem a diferença na sua saúde e da sua família, assim como na saúde do planeta!

Vamos começar pelo indiscriminado uso do óleo de cozinha e seu descarte.

Quando é consumido na sua casa?

Segundo últimas estatísticas:

4 bilhões de litros de óleo é consumido no mundo a cada ano!

1 litro de óleo contamina até 25 mil litros de água!

Para onde vai isso?

Pela pia vai para o esgoto que entope, causa danos na rede, enchentes, contamina a água e se o esgoto não é tratado (62% no Brasil) acaba poluindo rios.

No lixo vai contaminar solo e causar impermeabilização, contaminar o lençol, em decomposição libera gás metano um dos principais responsáveis pelo efeito estufa.

E faz mal à saúde!!

TODOS os óleos vegetais processados e refinados, tais como o de milho, o de soja, o de algodão e de canola são compostos de significativas porções de óleos POLI-INSATURADOS (altamente instáveis) se deformam na luz, no calor e na pressão, os quais oxidam-se intensamente e aumentam a presença de radicais livres no corpo, envelhecendo-o prematuramente e contribuindo para desequilíbrios.

Equilíbrio entre ômega 6 e ômega 3

-É essencial que o corpo obtenha esses ácidos a partir da dieta, mas em equilíbrio!

-A proporção (antes da indústria) 2:1 confere efeito metabólico protetor ao organismo.

-Em desequilíbrio (hoje em até 50:1) afetam vários sistemas, principalmente o imunológico.

-Uma dieta rica em ômega-6, mas pobre em ômega-3 contribui para a inflamação.

Os óleos vegetais são fonte de ômega 6.

Algumas doenças relacionadas ao uso indiscriminado de óleos de sementes processados como o óleo de soja, óleo de girassol, óleo de milho, óleo de canola, óleo de semente de algodão:

O aumento da inflamação pode contribuir para o agravamento de doenças sérias, incluindo problemas cardiovasculares, artrite, depressão e até mesmo câncer.

Gorduras trans são altamente tóxicas e estão associadas a um aumento do risco de várias doenças, tais como doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e obesidade.

Porém o organismo necessita de GORDURAS... Quais são os óleos saudáveis?

Azeite de Oliva Extra Virgem – (monoinsaturada) Somente para uso em temperatura ambiente, não deve ser aquecido. 

Óleo de Gergelim, de Girassol e de Linhaça –(monoinsaturada) não devem ser utilizados para cozinhar pois são todos submetíveis aos processos de oxidação e desnaturação causados pelo calor. 

Óleo de Coco Virgem – Uma das gorduras mais saudáveis (saturadas) e medicinais para o corpo humano, repleta de benefícios (como ampliação da capacidade imunológica) e resistente ao calor.

Óleo de Palma – Excelente para a saúde (51% insaturada e 49% saturada), o óleo de palma é riquíssimo em tocotrienóis – poderosíssimos antioxidantes. Igualmente resistente ao calor .

Como diminuir o consumo?

As receitas levam óleo demais!! Use a consciência

AO INVÉS DE FRITAR, USE ASSAR! Ou grelhar! Ou fritar na anti-aderente, sem óleo.

Não refogue no óleo, cozinhe primeiro e depois regue com azeite de oliva.

Se mesmo assim, ainda tiver óleo para descartar... COLOQUE-O NUMA GARRAFA E LEVE AOS POSTOS DE COLETA MAIS PRÓXIMO.

“Seja a mudança que deseja ver no mundo”, Mahatma Gandhi

Publicado em Artigos
%AM, %31 %198 %2015 %00:%Mai

Dieta é você quem decide

Delícias da vida saudável apresenta um modo de vida que você tem procurado. Que tem a ver só com você! Que começa com alimentação em todos os seus aspectos: respiração, movimento, transpiração, tato, mastigação, digestão, visão, consciência, e tudo mais que tornam a vida realmente deliciosa de viver! Quer mostrar as possibilidades de atitudes que fazem a diferença para você, para a família e para um todo.

Delícias da vida saudável poderia se chamar dieta.

Sim!

Dieta vem do grego diaita, que quer dizer, modo de vida que derivava do verbo diaitan, que é reger sua própria vida, governar-se! Que belo significando! Dieta é você quem decide! Com consciência, sabendo que dela depende a sua saúde física, mental, espiritual. Para governar-se é preciso conhecimento, e tenho descoberto o quão pouco sei!

O importante é não ir acreditando em tudo, uma vez que os meios de comunicação têm muito mais interesses obscuros além da informação.

 

Publicado em Artigos

Apoio

Exclusivo


Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/gesta159/public_html/dvs/templates/shaper_helix3/html/mod_s5_mailchimp_signup/default.php on line 17

Cadastre-se gratuitamente para receber as última informações sobre as Delícias da Vida Saudável.

Sobre nós

O Site Delícias da Vida Saudável tem por objetivo ser um portal de encontro, onde as pessoas que buscam hábitos saudáveis poderão encontrar informações como receitas, exercícios, aividades, doenças, etc.

Ultimas postagens

Sobre